1/4

 

Grupo Escoteiro Morvan Dias Figueiredo foi fundado em 08/08/1950, por iniciativa do Sr. Cristiano Solano.

 

O Sr. Cristiano Solano, homem ativo e preocupado com a formação de nossa juventude, descobriu no Movimento Escoteiro o parceiro ideal para alcançar seus propósitos, visando à formação do caráter da criança e, ao mesmo tempo, homenagear seu grande amigo Morvan, falecido recentemente, naquela época.     

Em 1950 chamava-se então, “Associação de Escoteiros do Ar Morvan Dias Figueiredo”, e sua primeira sede foi na Escola Docas de Santos, na Rua Campos Mello, 130, pois o Sr. Cristiano Solano era Diretor da Associação Docas de Santos.

Lá, conheceu grandes momentos, preparando jovens para enfrentar a vida, formando bons cidadãos, através da aplicação da Lei e Promessa Escoteira, Trabalho Comunitário, Auxílio ao Próximo e Técnicas Escoteiras.

Entre as mais variadas atividades, destacou-se o trabalho realizado por ocasião dos desmoronamentos nos morros de Santos e na construção da “Cidade da Criança”, sendo o Sr.Cristiano Solano um dos criadores dessa magnífica obra assistencial.  Várias  campanhas foram organizadas pelo Grupo Escoteiro no sentido de amenizar o sofrimento causado pelas secas do nordeste e, todos os anos, são organizadas campanhas de inverno e natalinas, em favor do povo carente de nossa cidade. Nas enchentes do sul do país, na catástrofe de Cubatão, e nas campanhas contra a AIDS, a atuação do Grupo Morvan foi marcante.

Em 1967 transferiu-se para a Base Aérea de Santos, no Guarujá (Vicente de Carvalho) onde, juntamente com o “Grupo Escoteiro do Ar Salgado Filho” , formaram o “Grupo Escoteiro do Ar Arary”, (atual Grupo Escoteiro do Ar Capitão Capelão Vicente Aguiar), permanecendo na Base Aérea, local mais indicado para a prática do Escotismo do Ar.

Em 1977,  por iniciativa do Sr. Mário Brasil Espósito, antigo Chefe do Grupo, o mesmo foi novamente reativado em Santos, com o atual nome: “55º GRUPO ESCOTEIRO MORVAN DIAS FIGUEIREDO”.

Para tanto, antigos Chefes e Escoteiros que juntos trabalharam naquela época, reassumiram o Grupo, tendo como sede o Parque Infantil Dona Leonor Mendes de Barros, no bairro do Gonzaga, em Santos.

Lá permaneceu por três anos, tendo então, em 1980, aceito o convite da Associação Desportiva da Polícia Militar  para transferir-se para a sua sede esportiva, onde permaneceu até 1994, naquela época,  com o apoio da Diretoria da ADPM  e  da  Polícia Militar.

Naquele local alcançou momentos de glória, pois a  “Família Morvan” cresceu de tal forma que se viu obrigada a construir e, posteriormente, ampliar as instalações de sua sede.       

Foi um trabalho incansável dos membros do Grupo, organizando campanhas financeiras, quermesses, doações de pais e amigos.   

Vários pais, nos fins de semana, faziam trabalhos de pedreiro, eletricista e outros, tão fora de suas reais profissões. Foi um grande sacrifício!

Em l996, após 16 anos, o Grupo Escoteiro teve que deixar o local, pois a Diretoria da ADPM rompeu o acordo, apropriando-se indevidamente do imóvel construído pelo Grupo, as suas próprias expensas, ficando este, sem a sua  sede.

Em apoio aos Escoteiros, veio a Associação Atlética Portuguesa Santista que reconhecendo a folha de serviços prestados pelo Grupo à comunidade, o abrigou em suas  dependências.

Lá, participou ativamente das suas atividades, num entrelaçamento humano e fraternal,  levando o Movimento Escoteiro ao quadro associativo da Portuguesa.

Através  de campanhas humanitárias realizadas pelo Grupo Escoteiro em apoio ao Instituto de Estudos e Pesquisas em AIDS de Santos, na qual possuíam Diretores que pertenciam ao Escotismo, o Grupo conheceu o Dr. Rubens Mahfuz, filantropo e Presidente da Fundação Ruth Alexandre Mahfuz, que ficou conhecendo a situação do Grupo, cedendo graciosamente um de seus imóveis para a instalação da Sede Administrativa, como aliás, procedia da mesma forma,  com várias outras entidades.

Buscando aproximar o local de reuniões com a sede administrativa, em agosto de l997, o Grupo retornou às origens, transferindo o local das atividades escoteiras para a Escola Docas de Santos, na época municipalizada.

No dia 18 de fevereiro de 2003 após vários anos de campanhas e sacrifícios, foi adquirido um imóvel à Rua Campos Mello, 112  no qual, seria construída a sede própria, Técnica, Social e Administrativa.

No final do ano de 2006, por motivos administrativos, a Prefeitura Municipal que mantinha a Escola Docas de Santos, não renovou o contrato com a Associação Docas, proprietária do imóvel e a Escola foi desativada e o imóvel, fechado. O Grupo permaneceu no local, já em condições precárias, até maio de 2007, quando, então, transferiu-se para ao Colégio Sedes Sapientae, à Rua Arabutan, 47 no bairro de Aparecida. Posteriormente transferiu suas atividades técnicas e reuniões de sábado para a FATEC situada à Av. Bartolomeu de Gusmão, frente a praia, local com maiores condições para praticar Escotismo. Em 2013 a Fatec entrou em reforma e novamente nos transferimos, provisoriamente até o término das reformas para o Colégio Barnabé, à rua São Francisco, no Centro da cidade.  Nesta ocasião, tivemos que deixar o imóvel cedido pelo Dr. Mafhuz, que havia falecido e os herdeiros colocaram o imóvel à venda. Nesta ocasião fomos abrigados em um imóvel dos Mensageiros da Luz a título precário. Enquanto isso, o terreno de nossa propriedade recebeu propostas de compra, pois valorizou muito com a edificação de uma Faculdade em frente. Então, em Assembleia de Grupo, votamos pela venda do  terreno e adquirirmos o imóvel em que estávamos sediados, à Rua Silva Jardim, 35 .  Desta forma, vendemos à vista o nosso terreno e compramos o sobrado também à vista e ainda ficamos com uma parte em espécie, dando um saldo positivo.   Após este longo período de várias mudanças, conseguimos finalmente nos firmar com uma sede denominada “administrativa e social” onde guardamos todo o material, administramos o

 

Grupo e fazemos algumas atividades sociais.  Como sede de atividades e reuniões, voltamos para a Faculdade FATEC a qual terminou as obras, recebendo da direção, uma sala para guardarmos o material de jogos e de uso imediato, sobrando ainda um espaço no qual atendemos os pais, em uma pré secretaria.  

 

Vários Grupos Escoteiros foram criados por iniciativa do Grupo Morvan, muitos deles em atividades até os dias de hoje. De suas fileiras, diversos jovens chegaram à Chefia Escoteira, alguns permanecendo no Grupo, outros se transferindo para formar ou atuar em outros Grupos Escoteiros, dentro e fora do nosso Estado.  

A formação do jovem continuou como meta principal do Grupo, continuando a servir a comunidade por intermédio de outras tantas campanhas, tendo inclusive recebido a medalha de “Bons Serviços - Grau Ouro”, da União dos Escoteiros do Brasil - Direção Nacional.

    Em 26 de setembro de 1988, o trabalho realizado pelo Grupo Morvan foi reconhecido pela Câmara Municipal de Santos, outorgando pelo Decreto Legislativo nº 25/88, a “MEDALHA DE HONRA AO MÉRITO”, em Sessão Solene convocada para este fim, no Salão Nobre Princesa Isabel.

Ao completar 50 anos de fundação, o Grupo foi homenageado pela União dos Escoteiros do Brasil com a outorga da “Medalha Tiradentes” conforme certificado nº 069/04 - ofício 668/04 de 07/05/2004, reconhecendo um cinquentenário de trabalho e dedicação ao próximo.

 

As atividades de campo foram inúmeras, destacando-se o Acampamento Internacional de Patrulhas,  em 1954, no IVº Centenário de São Paulo,  o Jamboree Pan Americano no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, e em l983, o Jamboree Nacional do Paraguai. Em 1985 o Grupo participou do maior acampamento  realizado em São Paulo,  o IVº Ajuri Nacional,  onde  acamparam 5.000 Escoteiros. Em 1992 participou do Jamboree Colombo, em Osório/RS junto a 8.000 Escoteiros vindos de todo mundo e em l999 participou do Jamboree Mundial, realizado no Chile, acampando com 35.000 outros Escoteiros. Em janeiro de 2001 participou do XI Jamboree Pan Americano realizado em Foz do Iguaçu/PR acampando junto a 6000 Escoteiros das Américas e representações da Europa. Estivemos presentes no Jamboree Nacional de Brasília e do Rio de Janeiro.

O Grupo possui as seções de Lobinhos/as (3) , Escoteiros (2) , Escoteiras, Seniores, Guias Escoteiras, Pioneiros/as. O setor feminino foi aberto, com a adoção da coeducação em l982, levando o Movimento Escoteiro a toda família.

Nas fileiras do Grupo existem vários Escoteiros e Escoteiras “Lís de Ouro”, bem como “Escoteiros  da  Pátria”, e Pioneiros “Insígnia de B.P.” adestramento máximo para jovens.

Não só os nossos jovens se destacam, mas a Chefia também, pois para praticar um melhor Escotismo, vários Chefes alcançaram a “Insígnia de Madeira”, o maior estágio de formação para adultos que atuam com jovens. Temos e tivemos DCIMs e DCBs.

O Grupo Morvan, por ocasião do Torneio Nacional de Grupos Escoteiros, denominado “Grupo Padrão”, tirou o “Padrão Ouro”, nos dois anos em que foi realizado o Torneio, conseguindo o segundo lugar do Brasil e o primeiro do Estado de São Paulo.

No ano de l996, foi novamente aplicado o Programa “Grupo Padrão”  cujo resultado apurou 10 Grupos Padrão Ouro no Brasil, sendo 04 em São Paulo, estando o 55º Morvan entre os 04 maiores Grupos do nosso Estado.

Em 22/10/2003, a cidade de Santos reconheceu o Grupo Morvan como entidade importante no trabalho comunitário, publicando no Diário Oficial do Município de Santos o reconhecimento de Utilidade Pública Municipal pela Lei nº 2152  de 22/10/2003.

O Grupo Escoteiro possui um jornal denominado “Informativo Morvan” cuja tiragem é distribuída graciosamente entre os membros do Grupo e enviado a autoridades escoteiras de todo país. A atual direção do Morvan está formada por 25 Diretores e 45 Chefes, sendo alguns, membros do Grupo há várias anos, inclusive vários Chefes já tiveram reconhecido seu trabalho e dedicação ao Escotismo pela União dos Escoteiros do Brasil, outorgando medalhas de  “Gratidão” ,  “Bons Serviços”, “Velho Lobo” , “São Jorge”, “Tiradentes” e a mais alta condecoração Escoteira, a “Medalha Tapir de Prata”.

Outros, mais jovens no Escotismo, cerram fileiras ao lado dos mais experientes, acreditando na força educativa do Movimento Escoteiro.

Neste período já passaram pelo Morvan mais de 6.000 jovens e um grande número de adultos. Já estamos na fase em que recebemos os netos de casais que foram escoteiros em nosso Grupo, quando crianças.

A Chefia Técnica está constituída em sua grande maioria por casais, pais dos membros juvenis e por outros que estão no Grupo desde crianças, formando uma verdadeira família  -  “A FAMÍLIA MORVAN”.

Completamos agora este ano de 2020, 70 anos de história com o lema "Educar, Ajudar e Ser Feliz." com muita vontade de continuar mais 70 anos formando bons cidadãos.

 

  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2020 - 55º Grupo Escoteiro Morvan Dias Figueiredo. Todos os direitos reservados.